Portal Voz Amazônica

BANZEIRAR-TE…

Ao olhar sob a luz do acolá,

Entremeado de sentidos,

Entranho a semana entresanta,

Eu creio, eu acredito.

Depois gravito meu senso de humor,

Grafito teu rosto na pétala de orquídea,

Na fissura da nuvem, do desejo…ou do amor,

Fisgo a aura do vento,

E se nele não vier teu riso, eu deleto,

E se vem, te trarei em verso e prosa,

Com rima e ruma de afetos,

E iremos banzeirar… no teu cheiro de rosa.

Da Redação:

Manoel Domingos de Oliveira para o Portal Voz Amazônica e para a Rádio Cultural da Amazônia 

 

 

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.