Portal Voz Amazônica

FRANCESES – BIEN VENUE

Conversávamos por WhatsApp, eu e meus amigos Chaguinhas e Tibério. Chaguinhas é um homem com grandes pendores de liberalismo. Acha que o estado brasileiro é muito gordo e deve emagrecer. É favorável às privatizações. Achou que foi bom o nosso Aeroporto de Manaus Eduardo Gomes ter sido privatizado. Já Tibério, que já foi envolvido com sindicatos, mas hoje não quer saber de política, em princípio é contra privatizar.

Lembrou que os franceses já administraram nossa água e saneamento. Deixaram a desejar. Segundo Tibério, a multinacional francesa Suez, que sucedeu a COSAMA, não investiu o que deveria. Manaus é uma das piores cidades em coleta de esgoto. Grande parte da população ainda não é beneficiada  com saneamento básico.

Lembrei-lhes que os franceses são cartesianos. Costumam ser racionais e metódicos. Vi um filme em que um grupo de seis amigos comemoravam o aniversário de um deles. O bolo foi dividido em exatos seis pedaços pela anfitriã. Eles são extremamente competentes em “partagés”, que significa dividir, compartilhar. Tibério me interrompe e concorda que são assim só entre eles.

Já Chaguinhas, que adora a cultura francesa, lembrou dos jardins de Versailles. Os jardins deles têm a formalidade como característica. Círculos, retângulos, quadrados e triângulos apresentam simetria perfeita. Vão transformar o nosso Eduardo Gomes. Vai ficar uma beleza!

Lembrei-lhes, ainda, de um programa de entrevistas na TV francesa. O entrevistado era um rapaz. Ao ser perguntado a idade o jovem respondeu que tinha dezesseis anos e meio. Nenhum garoto brasileiro daria uma resposta dessas.

Todos nós concordamos que os franceses cultuam muito a filosofia pregada por René Descartes. Ora, o grande matemático francês pregava que nunca se deveria acreditar no falso. As coisas devem ser totalmente fundamentadas na verdade. Descartes tinha preocupação com a clareza. Acreditava em coisas práticas e nada de especulativo.

Essa filosofia é totalmente contrária à nossa caboquitude, segundo Tibério. Vai ser como o saneamento. Não vai dar certo.

Já Chaguinhas acha que os franceses são formidáveis e será bom para Manaus a chegada deles para administrar nosso aeroporto. E concluo:

– Franceses, bien venue!

Da Redação:

Pedro Lucas Lindoso para o Portal Voz Amazônica e para a Rádio Cultural da Amazônia

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.