Portal Voz Amazônica

RITO

Eu que já viajei tantas águas,

que conheço os segredos

do rio profundo, o canto da Iara,

os mistérios e encantamentos

do Boto sedutor e da Boitatá,

a cordialidade do Tucuxi,

o arrepio do canto da mata…

Sou incapaz de conhecer

teu dissimulado riso

de louca Mona Lisa!

 

Eu que miguei tabaco

meloso e melado pro Matinta,

tomei cachaça e proseei,

no toco do pau, com o Curupira,

descobri o enigma do Acauã,

pássaro agourento,

a boca da noite escondida

no caroço de tucumã,

o gosto do café oferecido

pelas mãos da simpática

Anciã da cacimba…

Ignoro teus desejos!

Perco-me na superficialidade

do teu dissimulado olhar!

 

Por que te escondes

e te camuflas em meus beijos?

Ainda invadirei teus anseios

e visitarei teu limbo,

matarei teu cão de guarda,

e com sangue pactuarei

com tua alma de cunhã

e descobrirei teus mais

íntimos segredos muiraquitãs…

Confira também a versão musicada de “Rito”, na interpretação da Banda New Star

https://www.youtube.com/watch?v=Kol-ZWlC0oM

Da Redação: Marta Cortezão para o Portal Voz Amazônica e para a Rádio Cultural da Amazônia.

você pode gostar também
4 Comentários
  1. Maria Aparecida Ajala Jesus Diz

    Parabéns! Minha querida poetisa! Como sempre arrasando! Sucesosss mil!

  2. CARLOS SILVA Diz

    Uma sutileza ao citar com propriedade essa visão entre a vida da vida, com a vida do rio e dos misterios folcloricos da crença que rege nossas tradições.

  3. Marta Cortezão Diz

    Querida Cida Ajala, obrigada pelas suas palavras de carinho. Com afeto, Marta.

  4. Marta Cortezão Diz

    Carlos Silva, obrigada. É motivo de orgulho carregar nas entranhas este arsenal mitológico amazônico! Nos faz tão bem, não é, querido?! Saudações poéticas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.